Vai um cafézinho?

281

Toda a gente gosta de um cafézinho. A bebida preparada com os grãos das bagas da planta do café tem vindo a ganhar ainda mais notoriedade nos últimos tempos. O mais recente estudo da Universidade de Southampton, em Inglaterra, indica que beber 2 a 3 chávenas (Br: chícaras) de café por dia pode ser benéfico para a saúde, com uma redução do risco de algumas doenças oncológicas. O autor do estudo, o Professor Paul Roderick, não conseguiu provar que o café fosse o único responsável pela diminuição dessas doenças, mas atualmente parece consensual que o café, quando bebido em moderação, poderá trazer benefícios para a saúde.

Quais os benefícios do café?

Acordar de manhã e não beber um café quentinho e parece que o dia já não vai correr da mesma maneira. Milhões de pessoas têm este ritual diariamente, quer seja um café espresso (a tradicional bica em Portugal ou o cafézinho bebido em modernas redes no Brasil), o café solúvel que muitos bebem em casa com um pouco de leite ou uma versão mais aguada e com um sabor diferente - o tradicional café de saco ou filtro. O primeiro benefício de todos tem a ver com os níveis de antioxidantes associados ao café e que são benéficos para o nosso corpo. Estes antioxidantes ajudam as células na luta contra as toxinas, químicos e inflamação. O segundo benefício mais conhecido, claro, é a cafeína que embora apresente um risco para a nossa saúde se for consumida em demasia, também pode ser um estimulante saudável. Quando nos sentimos cansados e com baixos níveis de energia parece que um café sempre ajuda a levantar a moral. Na verdade, assim que o café é consumido, ele é absorvido pela corrente sanguínea e viaja até ao cérebro onde aí sim acontece essa sensação de "despertar": ficamos mais acordados, a nossa memória melhora e a nossa função cognitiva também. Alguns estudos vão mesmo mais longe e sugerem que o café pode contribuir para acelerar o metabolismo, proteger da demência e alzheimer e reduzir o risco de desenvolver a diabetes, mas estes estudos têm sido inconsistentes e será necessária mais investigação para se chegar a conclusões mais definitivas. Uma coisa é certa, só pelo seu gostinho e pelo facto de reunir as pessoas já vale a bem a pena. O café é, frequentemente, o motivo das pessoas se conhecerem melhor, conversarem e se unirem. Para além do sabor e ótimo aroma que deixa no ar, ele também tem um papel social. 

Estado do Espírito Santo - segundo maior produtor de café no Brasil

Há vários tipos de café, mas os mais conhecidos são o Arábica e o Robusta. Estas duas variedades existem conforme o local onde são cultivadas e a altitude em que se encontram. O café brasileiro, por exemplo, tem normalmente um sabor com notas de chocolate e é ligeiramente apimentado. Já o café africano da Etiópia tem um sabor mais intenso e com um aroma mais adocicado da baga.

O estado do Espírito Santo é o segundo maior produtor de café do Brasil com 10,2 milhões de sacas do grão, ou seja,  cerca de 20% da produção brasileira vem deste estado encaixado entre o Rio de Janeiro e Salvador da Bahia. A sua produção é cerca de 1/3 de arábica e o restante de conilon, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento. Aliás, o café é umas das atividades agrícolas mais importantes do Espírito Santo e o maior gerador de recursos na maioria dos municípios capixabas (assim se chamam aos naturais deste estado). A quase totalidade do café produzido aqui é cultivado em pequenas propriedades rurais.

Fonte: Incaper